Sunday, September 03, 2006

O Japão ainda me surpreende

Pessoas,

Hoje fui a um festival brasileiro. Era alusivo ao 7 de setembro. Semana da Pátria.
Sabia que ia ter muita barraca de comida típica. Música, dança e tudo aquilo que lembra o nosso país.

Porém, contudo, entretanto, no entanto, todavia... era uma festa para japoneses!
Bem, assim foi divulgado o negócio. E realmente tinha muito japonês e gringo na festa. Mas tinha também muitos brasileiros!

Bem, de qualquer forma me diverti bastante por lá. Voltei com a roupa e o cabelo cheirando fumaça de churrasco e isso me encheu de saudosismo...

Uma cena curiosíssima: uma senhora ficou plantada, de cócoras, em frente aqueles assadores de frango assado (tevê para cachorro), esperando o tal do frango assado. Uma repórter chega e pergunta: "o que a senhora está fazendo?"
Com um sotaque típico, e lendo em katakana a placa em frente: "furango assado!"
Depois de 30 minutos vem o cara da barraquinha: o frango tá pronto minha senhora, e entrega um embrulho!.
Ela, docemente: "Tigao yo! Roku desu yo!" - ou algo: Está errado! Eu quero seis!

Eh, o Japão ainda me surpreende.

Eh isso,

Para o alto e avante!

PS: interessantíssimo o comentário do Afi, no post anterior. Vale a pena conferir a a trama proposta por ele.

3 comments:

Afi said...

SOB SUSPEITA

"escrito pela amiga-irmã-companheira Karina Almeida"

Palavras do Ewerthon no seu novo blog neste link:(http://ideiabrilhante.blogspot.com/2006/08/um-livro-ou-um-blog.html)

Reflexo do síndrome de Estocolmo?
Passo a explicar: o refém torna-se amigo do raptor e vê nele(a) o seu mais que tudo.

Karina Almeida said...

afi, que teoria maluca eh essa??

eu juro que sou do bem :D

Debby Fujimoto Tsubasa said...

Ainda bem que vc foi na festa e tinha a tal da festa,né Ewerton?
Pior são as festas que estão sendo anunciadas por aqui, as pessoas compram ingressos e tudo... mas quando chegam no local não tem nada

A exemplo do Gran Rodeio de Shizuoka, que não teve, pois o organizador sumiu... kkkkkk...

...ou as que atrasam ou são canceladas um zilhão de vezes. Fala sério! Para onde estamos caminhando.

Beijos