Monday, September 04, 2006

Papéis invertidos

Pessoas,

alguém já foi entrevistado?

Eu já. E confesso que detesto esse papel. Prefiro ser o entrevistador, sempre. Afinal, o curioso-fofoqueiro-perguntador sou eu.

Mas dias desses tive de dar uma entrevista para uma colega de profissão e amiga nas horas vagas. Tudo porque criei um novo blog, que modéstia (esse é meu "sobrenome") à parte, é genial. A entrevista, para quem quiser conferir está no Meu Japão, da Karina Almeida.

Bom, mas deixemos os pormenores... o que eu quero falar é da sensação de ser entrevistado. É simplesmente horrível, por mais que a entrevistadora te deixe à vontade. Nem questionário/enquete para pesquisa eu gosto de responder. Sinto-me invadido!

Mas não é a primeira vez que dou entrevista. Já passei por essas situações algumas pares de vezes. E olha que nem sou importante!

Nessas horas, as palavras somem, o vocabulário encolhe e, sempre escpa lá um "muito legal", "legal", "super legal", "legalzinho"...

Pior é falar para o rádio ou para a tevê. É a morte para mim.

E pensar que quase fui ser radialista! Afe!

bom, é isso.

Para o alto e avante!

2 comments:

Karina Almeida said...

eu tambem ja fui entrevistada (mesmo sem eu ser importante)!

se nao tiver camera, otimo! afinal, eu adoooooro falar!

mas se ligarem a camera, ai, ai. eu deteeeeeeeesto. e mooooooorro de vergonha!

aih sim, eh horriiiiiiiiiiiiivel!

voce tem razao: entrevistar eh muito mais legal :D

Raquel said...

Eu tambem ja fui entrevistada. Foi um horror tambem porque eu tava descabelada, cansada e ainda preocupada em falar coisas inteligentes. E isso em ingles. Foi por causa daquela historia de vestir de gueixa...