Wednesday, January 21, 2009

Não somos bem-vindos



Esse vídeo eu "roubei" do blog do Leandro porque achei legal divulgar para mais pessoas verem como muitos japoneses pensam a respeito dos estrangeiros em geral, mas principalmente em relação a nós brasileiros.

Mostra um destes nacionalistas japoneses falando sobre brasileiros, que não são bem-vindos no país.

"-O Japão é dos japoneses!Uma nação que construímos com nosso suor.O que vcs estrangeiros vem fazer aqui?Vcs não respeitam as boas maneiras,não respeitam as regras da nossa sociedade.Quando nós vamos pro exterior ,nós respeitamos as regras locais,porque vc não conseguem fazer o mesmo...?"

Eu penso da seguinte forma: não dá para generalizar e ficar fazendo protesto deste nível ai. Existe muitos (muitos mesmo) brasileiros que não estão nem ai para o Japão. Querem só sugar. Não receberam educação suficiente para entender que na casa dos outros a gente se comporta conforme as regras do lugar.

Mas não é a maioria. Concordo com o Leandro quando diz que esses "furiyo" (as pecinhas "estragadas", as "laranjas podres") deveriam ser enviados de volta pro chiqueiro deles. Mas as coisas não funcionam assim, infelizmente.

26 comments:

Herika said...

Infelizmente não consigo discordar das palavras desse japonês revoltado =p
Apesar de detestar essa generalização e rotulação, como você mesmo disse, existem muitos estrangeiros que esqueceram as boas maneiras, educação e respeito quando saíram de seus países (não existem apenas brasileiros folgados, né).
Mas também acho que não precisava exagerar no protesto tirando a tranquilidade de toda a vizinhança.
Cadê a polícia nessas horas?

kurati said...

O pior é que muitos desses vagabundos sabem falar muito bem japonês,porque andam com japas que não prestam ou já foram presos,e é bem capaz desses ficarem por saberem falar e conseguirem preencher os requisitos atuais pros empregos no país.O cara boa gente ,que não domina o idioma não tem mais chance...

Paulo said...

Apesar de discordar de duas ou três observações extremistas dele, também não consigo deixar de dar razão a maior parte de suas idéias.

Uma coisa me chamou a atenção, em nenhum momento ele baixou o nível, sempre se dirigindo aos estrangeiros de forma respeitosa. Não escutei um termo chulo sequer.

Também não acho correto as generalizações, mas infelizmente sobram exemplos pra respaudar as reclamações do japonês do video. Ah se houvesse uma forma rápida de separar as maçãs podres...

Herika, o mais comum é ver viaturas fazendo a "escolta" durante essas manifestações. Por dois motivos: 1) o direito de expressão é levado a sério aqui e 2) mesmo que não fosse, estamos falando da direita ultra-conservadora, que sempre foi e sempre será apoiada pela Yakuza, a instituição mais direitista do país.

Ewerthon, como sempre, tocando na ferida. Ótimo post!

Abraços!

LuMa said...

Olá, Ewerton, entrei aquí através do Meu Japão II. Fico muito triste observar a transformação deste país, que conhecí pela primeira vez em 86. Te garanto, os brasileiros possuíam, então, uma ótima reputação. Tenho acompanhado de longe os fatos que envolvem brasileiros, e infelizmente, tenho que concordar com todos acima. Mesmo morando distante, você acredita que sentí "geladas" por parte dos japoneses, nos primeiros encontros, pelo simples fato de eu ser brasileira? Infelizmente me revolto com os brasileiros, e não com eles. Abraços. (A propósito, a minha terra-natal é Mogi :)

Say said...

Não entendi uma vírgula do que ele falou m(_ _)m...
O que esse cara fez foi realmente chato, mas de certa forma tenho que concordar que alguns brasileiros fazem por onde merecer esse tipo de coisa, o ruim é a estrema generalização que sofrem por aí, o que é uma pena, já que nem todo mundo é igual e furiyo.
Acho isso muito triste, porque gosto tanto do Japão e é um sonho meu algum dia conhecê-lo e imagino que em algum momento sofrerei com o preconceito de alguns japoneses.

Say said...

Ah, e uma coisa boa esse cara fez, me mostrou um pedacinho do Japão nesse vídeo que fez xD~~

blogmeujapao said...

a relação japoneses/estrangeiros é um tema superinteressante!

antes de vir, tinha medo de ser mal tratada aqui, discriminada, sei lá.

mas, pelo contrário, fico impressionada como todos me tratam muitíssimo bem!

tem sempre gente querendo ajudar, dar informação e tal. e um ou outro sem muita paciência.

por outro lado, sei que tem estrangeiro que é discriminado sim. e que muitos japoneses têm resistência a nos aceitar...

enfim, tema interessante e complexo!

felizmente, esses extremistas são a minoria! ufa!

ah! e sempre digo: a nossa postura pode fazer diferença! não custa tentar entender e respeitar a cultura japonesa e falar pelo menos bom dia, com licença e obrigada na língua deles.

bjinhos,

karina

Anonymous said...

Eu naum sei ncomo se comportam os brazucas no japão,mas eu ostaria de morar ai pro uns tempos e me comportaria(ou tentaria,zuera:D)como eles e conforme suas regras, e eu naum gosto desse negócio desse negócio de falae de uma população como se todos fossem iguais.
Mas q droga naum consigo acessar a minha conta od google,já fui no link do email e mudei a senha,alguem sabe o q eu posso fazer?

Hidemi said...

estou linkando seu blog viu? ^^

Suleiman Zanucki said...
This comment has been removed by the author.
Suleiman Zanucki said...

Gostaria de colocar uma questão que já vai na minha cabeça há algum tempo. Vamos ver se consigo explicar com clareza.

Certas culturas têm caraterísticas muito fortes, tão fortes que por vezes passam para as gerações vindouras mesmo se estas já não nasceram no país de origem dos seus pais. Por exemplo os descendentes de caboverdianos emigrados continuam a sentir uma forte ligação à terra de origem dos seus progenitores.
Não se passará o mesmo com os descendentes dos japoneses que emigraram para o Brasil ou outras partes do mundo? E quando estas pessoas procuram o rumo à origem e viajam para o Japão são encaradas pelos nipónicos como estrangeiras?

Antonio Fidalgo

Para o alto e avante! said...

Afi,
infelizmente, nós descendentes somos encarados como "estrangeiros" sim. Veja o meu caso. Sou filho de japoneses (meu pai e minha mãe são japoneses), mas se eu quiser ser japonês terei de me naturalizar. Não tenho a cidadania japonesa por direito. Aqui, sou visto como brasileiro, mesmo tendo feições e comportamento orientais. Tem muito brasileiro que conheci que esconde o fato de ser brasileiro. Falam somente em japonês e omitem a existencia de um nome em portugues (geralmente nós temos três nomes, o primeiro em portugues seguido de um japonês e o sobrenome). Esses brasileiros usam somente os dois ultimos nomes. Se eu quisesse eu poderia me apresentar como Masanobu Tobace. Mas eu nao nego minha origem. Entao, aqui sou Ewerthon Tobace (Everuton). Eh complicado neh? Mas sera que deu para captar?

Suleiman Zanucki said...

Bom Ewerthon, essa é a questão legal mas àparte burocracias como é você encarado pelo cidadão comum na rua?
É considerado um gaikokujin ou é aceite como um elemento da casa?

Carlo said...

O nível dos nikkeis decaiu muito. Principalmente dos que aportam por aqui. É um comportamento "favela" generalizado. Já tive preocupações em ser politicamente correto e tals, mas cansei. Testemunhei muita "arte" por parte dos nossos compatriotas para finalmente desistir dos brasileiros. Pode soar um tanto radical. Mas talvez se fosse japonês estivesse berrando sandices no alto-falante como o cidadão do vídeo... Tomara que esta crise sirva pelo menos para "varrer" da ilha certos brasileiros que não se importam com valores alheios.
Gostei do blog, com sua licença, vou estar lhe visitando mais vezes...

Herika said...

Oi moço. Saudades dos seus posts.
Beijos!

Carlos said...

Olá!
Parabéns pelo site.
Abs

MARIA FERNADES said...

http://www.new.facebook.com/friends/#/profile.php?id=609201267&ref=name


MARIA FERNNADES

Suleiman Zanucki said...

Puxa Ewerthon, tá demorando demais. Qualquer dia temos aqui um motim.

Suleiman Zanucki said...

Um layout tão bonito que promete tanto e ninguém na redação desde o dia 21 de Janeiro.
Quero o livro de reclamações.
Aliás, esse será o título do próximo post, não é Ewerthon?

Anonymous said...

Ewerthon, boa tarde!
Sou da RedeTV! (Brasil). Gostaria do seu e-mail para solicitar uma informacao.
Grato pela atencao,
Rogerio

Anonymous said...

Desculpe,
rcgoncalves@redetv.com.br

ShigueS said...

Ewertilde, o link caiu!

Translator said...

Ele, apesar de ter um discurso de ultradireita sempre utilizou argumentos perfeitamente, incontestável.
Realmente, eu devo concordar com a maioria. Embora a principio eu pensasse que eram dirigidos especificamente aos brasileiros, pude notar que era uma generalização aos estrangeiros que não cumprem com as obrigações civis.
Está aqui um tema que a comunidade brasileira deveria discutir sériamente pois ainda existem muitos outros atritos que sequer sabemos.
Gostaria de propor aos blogueiros que façamos a nossa parte denunciando os maus elementos pois isso afeta a comunidade toda!

Isabela said...

Olá!!
Você parou de escrever esse blog??

Cris Fonteles said...

Isso que esse japonês disse é a mais pura verdade,não são todos os brasileiros que são assim.Mas muitos deles não se esforção em aprender sobre à cultura do país que estão vivendo,eles vivem conforme viviam no Brasil.No Brasil é tudo festa e no Japão não é bem assim que as coisas funcionam.

Cris Fonteles said...

Esse japonês tá certo,mais,não são todos os brasileiros que são sem modos,por causa de alguns todos levam à culpa.