Monday, August 31, 2009

Oposição vence no Japão



O resultado é histórico destas eleições para a Câmara Baixa do Parlamento japonês. O Partido Democrático do Japão (PDJ) deu um fim à hegemonia de 54 anos consecutivos do Partido Liberal Democrático (PLD). Das 480 cadeiras em disputa, o partido oposicionista conquistou 308.

Agora, Yukio Hatoyama, líder do PDJ, deve assumir o cargo de primeiro-ministro no lugar de Taro Aso. O político comemorou muito a vitória e disse à imprensa local que o Japão "pedia por mudanças profundas na política". "Essa eleição veio para mudar tudo", vibrou.

Pelo que li e vi na tevê, a população ignorou os "velhos e manjados" políticos para expressar o descontentamento em relação ao desemprego e ao desempenho ridículo da economia local no último ano.

Na semana passada dois índices contraditórios foram divulgados pelo governo: o fim da recessão (com crescimento de 0,9% do PIB entre abril e junho) e o recorde de 5,7% no índice de desemprego (são mais de 3 milhões sem emprego), o pior desde o fim da Segunda Guerra.

Não acompanhei tão de perto essas eleições. Mas o suficiente para ver o desespero do então premiê Taro Aso. Na tevê, mostraram ele sendo corrigido algumas vezes por um assessor durante um comício, o que mostra que ele está assim tão comprometido com a política local.

Vamos ver o que esse Hatoyama vai fazer com a política imigratória, que é a que nos interessa. Segundo Angelo Ishi, sociólogo e professor da Universidade Musashi, não devemos esperar muito mais do que já estava sendo feito pelo governo. "A tendência é de endurecer e dificultar a entrada de imigrantes", prevê.

5 comments:

andreia inoue said...

tenho certeza que seja que a politica vai ser mesmo rigida para controlar a entrada de imigrantes,quando vim ja foi uma burocracia triste.
e complicado a cabeca das japas,sentem uma vergonha de coisas bobas feito usar biquini,blusa de alca e vestem cada coisa que nos ocidentais ficamos constrangidos,va entender,ahhaha!!
abracao.

Anonymous said...

as leis são rígidas agora, em período de recessão econômica,para entrada de imigrantes, quando a economia começar a aquecer e a indústria necessitar de mão de obra, quem vai querer trabalho pesado, sujo, perigoso e horas extras? com certeza não é japonês. Vão ter que importar mão de obra, ou seja, vão ser brasileiros, e brasileiros trabalham e muuuito.
abs
madoka

Anonymous said...

sobre a situacao dos brasileiros acho quase impossivel prever como se desenrolarao as cenas do proximo capitulo,mas qto as dos trainees chineses esta longe de um final feliz,da uma olhada nessa reportagem do Mainichi shinbum:
http://mdn.mainichi.jp/mdnnews/national/news/20090829p2a00m0na019000c.html?inb=rs

abracos

Leo Yk said...

Eles vivem querendo dificultar a vida dos estrangeiros aqui no Japão...já não bastava humilhar por nos tratar como alienigenas?? rsrs...naum entendo nada de política...mas espero que essa mudança faço algo com a economia desse País, e urgente!

Brigadaum pela visita! volte sempre!
Abraços...

Zanucki said...

Desses 2 partidos qual é mais à direita e qual é mais à esquerda?